Publicado em Tecnologia, Ubatuba

Mais um

Mais um blog de tecnologia, programação e nerdice. Sim, porque isso também acontece descendo a Serra do Mar, no meio da Mata Atlântica… sempre que a Net não cair…

“Hackeando Ubatuba” não tem nada a ver com a ideia que normalmente se tem sobre hackers e hacking. Sabe aquela imagem de um quarto escuro, apenas iluminado pela claridade que a tela do computador expele sobre o rosto do moleque gênio que invade os servidores do Pentágono e provoca -ou evita- a Terceira Guerra Mundial? Bom, eu não sou moleque nem gênio, não estou nem aí com o que os gringos tem nos servidores (também não saberia como) e, menos ainda, gostaria de chamar a atenção desses caras sinistros.

Mas, gosto sim da ideia de que hacker é todo aquele que não se conforma apenas com “usar” a tecnologia. Aqui, “usar” significa “consumir”. A atitude hacker frente à tecnologia é a mesma que a maioria das crianças tem com brinquedos: elas querem saber o que tem dentro, como funciona; pôr uma perna onde a boneca tinha a cabeça e que o dinossauro de borracha ande pelo quintal.

As plataformas Open Source e Open Hardware tem democratizado enormemente as possibilidades de acesso. Toneladas de informação circulam na Internet. A tecnologia hoje, pode ser o maior e melhor brinquedo, tanto para crianças como para os adultos. E o hacker é um brincalhão.